segunda-feira, 30 de maio de 2011

Você, passado e presente


O que dizer sobre você? Você foi o começo de tudo. Um passado que parece tão recente e claro. Importância que nunca perdeu seu valor. Um imã poderoso que sempre me fazia voltar ao seu encontro. E cada encontro... Inesquecível como o perfume das flores em uma manhã de primavera! Você é um anjo protetor, um colo para consolo, um irmão de alma, um amigo para todos os momentos, um amor para sempre recordar, um pássaro que deixo livre para voar... És exemplo errante, humano, imperfeito e belo. És meu porto seguro, fonte de alegria e paz. Pessoa que transforma simplicidade em peculiaridade. Pessoa que transforma o que é comum no que é mais indescritível em palavras.

Só você conhece cada pedacinho do meu ser, cada fase, cada escolha que eu faço, cada pensamento. Você conheceu o meu melhor e o meu pior, e sabe que essa sou eu mesmo desse jeito. Somos tão parecidos e tão próximos que tudo parece transparente como água entre nós. Pode ser só impressão, mas perto de você eu encontro o melhor de mim mesma. É tão bom ter alguém para falar sobre tudo e esquecer dos problemas só para escutar a sua voz e as suas besteiras! Gosto de ser seu porto seguro e sua amiga confidente também. Essa troca de confiança só mostra o quanto nós pudemos superar e amadurecer com os nossos erros do passado.

Passado? Passado não, presente. E eu fico egoísta em dizer que sem você aqui, eu não sou capaz de seguir em frente. Sou capaz de dizer que seria capaz de tudo para te manter aqui comigo, independente do motivo que te faz querer ir embora. Eu entendo, só não quero aceitar. Porque sem você é tudo tão mais difícil de aguentar. Mesmo que estejamos fazendo tudo errado, é você que eu quero, é você quem eu quero do meu lado. Sou fraca, indecisa, imatura e tão inconstante que só encontro solidez, sinceridade e certeza no calor do seu abraço. Não tenho autoridade nenhuma para pedi-lo para não ir e nem posso. É contrária às minhas próprias convicções prender e guardar somente para mim algo que quer e precisa ser livre.

Fomos vítimas de nossas próprias fraquesas, mas cabe a cada um dizer se a dor já passou e se as marcas cicatrizaram. Eu digo com convicção que as minhas já cicatrizaram, mas o medo de te perder é maior e por isso não sei se vale a pena estragar tudo de bom que demoramos tanto a estabilizar por uma simples vaidade. Mas pode não ser só uma vaidade. Aí sim, se quisermos arriscar, que seja com maturidade e sabendo de todas as consequências. Caso contrário, não valerá a pena.

Você é mais do imagina para mim. Muito mais do que aonde a sua conciência pode chegar. E é o meu coração que fala quando eu te digo que te amo. Eu evito transparecer mais do que deveria os meus sentimentos, mas ainda não aprendi a calar o meu coração. Escrever é simples, mas complexo. Nada parece suficiente para figurar tudo o que sinto. O que eu sinto é um paradoxo impossível de descrever. O que são palavras diante do que você significa para mim, JP?

...

...

...

♫ Legião Urbana - Perfeição



Vamos celebrar
A estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja
De assassinos
Covardes, estupradores
E ladrões...


Vamos celebrar
A estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso estado que não é nação...


Celebrar a juventude sem escolas
As crianças mortas
Celebrar nossa desunião...


Vamos celebrar Eros e Thanatos
Persephone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade...


Vamos comemorar como idiotas
A cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas
Os mortos por falta de hospitais...


Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Queimadas, mentiras e seqüestros...


Nosso castelo
De cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia
E toda a afetação
Todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã...


Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar o coração...


Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado de absurdos gloriosos
Tudo que é gratuito e feio
Tudo o que é normal
Vamos cantar juntos
O hino nacional
A lágrima é verdadeira
Vamos celebrar nossa saudade
Comemorar a nossa solidão...


Vamos festejar a inveja
A intolerância
A incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente a vida inteira
E agora não tem mais direito a nada...


Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta
De bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isto
Com festa, velório e caixão
Tá tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou
Essa canção...


Venha!
Meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão
Venha!
O amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça
Venha!
Que o que vem é Perfeição!

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Verdades que sempre aparecem...

BH - Biblioteca da Faculdade - [18:19]

Fato é que esta semana eu tive a minha primeira consulta com um psicólogo. Nem é um bicho de sete cabeças como eu havia imaginado. Na verdade eu acho que ele me passou confiança pelo fato de ter estudado na mesma escola que eu e ter sido a primeira e única pessoa da faculdade a me entender.
Resultado: Desabafei, chorei, contei tudo, até mais do que não deveria, eu acho.
Acabei me tocando de coisas, segredos meus que não estão neste diário. Ah é! Tem muita coisa que eu escondo do meu blog, os segredos mais obscuros, mas que foram ditos subjetivamente em forma de textos, poesias... Basta procurar detalhes. Eu às vezes acabo sendo um enigma complexo demais de desvendar.
Enfim, o importante é que ele não fez ver nada além do que eu temia. Que não tem jeito, que as coisas são assim mesmo e eu preciso me adaptar e tocar a vida. O problema é que eu não sei por onde começar. Fui capaz de confessar pro meu melhor amigo online hoje que se eu ficar sozinha ou eu morro ou me acabo de tanto chorar. E chorei. T.T Depois eu tive uma crise de ansiedade + nervosismo na dentista que eu fiquei agressiva ao ponto de ter que sair porque não conseguia conversar. E chorei. T.T Dentro do ônibus comecei a pensar em tudo na minha vida e tive que segurar pra não chorar de novo. Virou rotina. Dia que eu não choro é novidade! Não quero contar toda essa minha melancolia pra minha mãe, mas ela é a única amiga que eu tenho agora. Sinto tanta saudade dos velhos amigos da escola. De quanto estava triste e com vontade de chorar sempre tinha alguém pra me abraçar, oferecer um ombro, contar piada pra eu me animar. E mais uma vez estou aqui, na faculdade, escrevendo e segurando de novo pra não chorar. Tudo que eu preciso é de um colo amigo. De ter com quem conversar. A troca de scraps com o Júnio me consolou muito ao saber que eu não era a única a estar sofrendo tanto com essa separação. A diferença é que ele é homem e é mais forte do que eu. Eu não. Eu choro, fico agressiva, me isolo e não falo com ninguém.
Tudo que eu queria era ter pelo menos inspiração pra fazer alguma coisa. Não tenho vontade de fazer mais nada. Na terça-feira eu até voltei a pintar depois de muito tempo, mas a vontade acabou de novo. Escrever? Poesias vem e vão na minha cabeça o tempo todo, mas nada fica pra eu por no papel. E meus livros? Lustville já era. Eu perdi os meus dois primeiros capítulos e agora eu nem sei por onde começar.
E aquela que eu não posso falar jamais. A minha melhor amiga, a minha confidente, minha protetora... Quase perdi ela segunda feira quando eu voltei da consulta. Chorei tanto que cai no maior abismo de depressão que eu já tive. O medo foi tanto de me ver sem ela... que eu tive que me concentrar em dormir. Acordei ao lado dela e tava tudo em paz como sempre. Ela sim, nunca vai me abandonar. (yn)

domingo, 22 de maio de 2011

Fim do mundo avisa:

EVENTO ADIADO MAIS UMA VEZ. rsrsrs'

Enquanto isso todos pensavam no que podiam ter feito antes do mundo acabar... Recomendo: http://www.naosalvo.com.br/vc/o-fim-do-mundo-chegou-e-eu-nunca/

sábado, 21 de maio de 2011

Fim do mundo hoje?

Que porra é essa do mundo acabar hoje?
Se acontecer mesmo, eu vou estar relaxando em um clube maravilhoso em Ravena com o pessoal da faculdade... 
Mas ainda assim eu volto, só de sacanagem!
QUE NEGÓCIO É ESSE DO MUNDO QUERER ACABAR ANTES DE EU CONHECER A EUROPA??? 
kkkkkkk
-.- tomanocúmundin'

quinta-feira, 19 de maio de 2011

♫ Amor Platônico - Catedral

 
Eu sou apenas alguém
Ou até mesmo ninguém
Talvez alguém invisível
Que a admira a distância
Sem a menor esperança
De um dia tornar-me visível

E você?
Você é o motivo
Do meu amanhecer
E a minha angústia
Ao anoitecer

Você é o brinquedo caro
E eu a criança pobre
O menino solitário que quer ter o que não pode
Dono de um amor sublime
Mas culpado por querê-la
Como quem a olha na vitrine
Mas jamais poderá tê-la

Eu sei de todas as suas tristezas
E alegrias
Mas você nada sabes
Nem da minha fraqueza
Nem da minha covardia
Nem sequer que eu existo
E como um filme banal
Entre o figurante e a atriz principal
Meu papel era irrelevante
Para contracenar
No final
No final
No final

Abismo

Tudo anda cheirando a monotomia. A transição desordenada de humor parece me sufocar e ao mesmo tempo me libertar. Nem medo, nem coragem. Apenas uma incrível e pecaminosa vontade de realmente descobrir quem sou e porque estou assim. O tempo parece não existir. Eu o vejo passar, mas não tento seguí-lo. Óh Lua Cheia! Madame brilhante que clareia e encanta as minhas noites de extrema monotomia e tristeza! Será que não existe um lugar para mim nessa imensa cortina azul? Acho que não existe lugar para mim dentro dessa bola azul chamada Terra. Não me encontro mais aqui. Nada aqui parece surtir algo em meu coração. Tudo parece cinza, morto, queimado. A rotina não só me cansa, me castiga. Estou acorrentada em um ciclo de horror que parece nunca ter fim. "Cresça e apareça!" - Eles dizem. Mas eu só quero me esconder e fugir de tudo que possa contaminar aquela antiga eu que hora ria/hora chorava de alegria. Aquela antiga eu que se aborrecia sem motivos e era feliz sem saber - descobria depois e se deliciava ao recordar. Cansei dessa futilidade. Afinal, o que nós interessa nesse mundo? Coisas que Deusa Mãe pode levar embora na velocidade de um furacão? Dinheiro que compra apenas o que é falso e perecível? Venda a sua alma se é isso o que você quer! Eu só quero viver e sentir tudo de maginífico que foi criado pelo Deus Criador! Só quero poder amar grandiosamente a sua criação e desfrutá-la prazerosamente durante todo o pouco tempo de vida que me foi destinado. Porque é isso que eu penso que Ele deseja de nós. Não é orgulho, ambição e guerra. É VIDA PLENA - Estado de natureza, como preferirem dizer. E o tempo? Não dizem que só a Deus pertence? Então entregue nas mãos Dele e aproveite a duvidosa certeza do amanhã. Eu escolho pular no abismo escuro da incerteza com a plena certeza de que no fundo estarei fazendo valer a pena cada instante do meu finito sopro de vida. Eu escolho chorar, não esconder de ninguém e muito menos justificar. Eu escolho sofrer e até mesmo adoecer de tristeza por coisas simples mas que, por mais insignificantes, façam algum sentido pra mim. Eu escolho rir feito idiota de coisas boas e de coisas ruins, sem motivo, com motivo, do nada. Eu escolho me calar e falar apenas com os meus olhos e meu coração. Eu escolho admitir que certas pessoas fazem tanta falta que eu sinto que não consigo viver sem elas e, ao contrário, outras não são nada. Eu escolho amar intensamente algo/alguém que possa estar acima de todas as possibilidades de conquista e continuar amando/almejando mesmo que nunca eu possa ter. Eu escolho viver, porque isso é viver e não importa o que pensem - cada um cada um. Eu só quero pular nesse abismo de vida e se tiver de morrer que morra, mas morra sabendo que tudo que fiz me tornou mais completa e mais próxima de mim mesma.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Conciliação Izabella vs Direito

BH - [20:24] - Cobertura da Faculdade

 Okay. Serei breve apenas para atualizar as informações sobre o meu respeito. O momento de crise passou com a vinda do tempo frio (que eu estou adorando! *-*) e, principalmente agora, com a chegada da lua cheia. Repensei um pouco os motivos que me levaram à certeza de trancar a faculdade temporariamente e principalmente as pessoas que essa minha decisão afetam. Revi os contras de trancar e decidi que ainda não é hora e essa hora também não vai chegar. Não importa o meu medo do amanhã, de por causa de um compromisso financeiro tão grande que me impeça de alcançar os meus verdadeiros sonhos agora ou o meu medo de morrer antes que eles aconteçam e nada disso tenha sido a pena. Vou arriscar por uma boa causa. Dei essa oportunidade de presente pra mim e pra minha mãe. Talvez ser advogada aos 23 anos não seja tão ruim assim. ;P

É só isso.
Bjin na bunda e até segunda!

Momento Sociologia

Boa noite, leitores!
O objetivo desse mega resumo é apenas rever tudo que vai cair na minha avaliação de sociologia.
Talvez eu faça o mesmo com as outras disciplinas, mas enfim, se algum leitor tiver maior conhecimento que eu sobre o assunto, fiquem a vontade para corrigir por comentários.

Durkheim
• Seu objeto de estudo era o homem.
• O cientista deveria observar o fato social.
• A Sociologia, para ele, entendia, explicava e procurava solucionar os problemas da sociedade.
• O sociólogo tinha que olhar o seu objeto de estudo deixando de lado as emoções e as influências.


Max Weber

• O foco científico era as ações sociais e as suas motivações.
• As ações sociais deveriam ser analisadas dentro da sociedade historicamente.
• O sociólogo tinha que ser parcial em sua análise, por ser humano e todo humano ter uma moral, um valor histórico, um posicionamento sobre determinado assunto.
• Para ele, o início dos problemas sociais vieram com o capitalismo.

Karl Marx

• Os seus principais estudos são sobre o materialismo capitalista, a retórica de Hegel, o socialismo utópico e formação do comunismo como solução para os problemas de classes e a alienação.

O Banquete, Platão



Adaptado do texto de Marilena Chauí, Introdução à Filosofia I – Dos pré-socrático a Aristóteles, PP.208-212, Companhia das Letras, 2002, São Paulo

Narrador: O poeta Agatão convida seus amigos para um banquete em sua casa, festa em que os gregos se reunião para beber, comer, ouvir música e conversar. Começam a conversar sobre Eros, o deus do amor. O primeiro a falar é Fedro.


Fedro: Eros é o mais velho dos deuses, pois não lhe conhecemos nem pai nem mãe; o mais bondoso para com os homens, pois os faz envergonharem-se do mal e imitar o bem, inspirando-lhes coragem e devotamento; o mais capaz de fazer os homens virtuosos nesta vida e felizes na outra. Os nascidos de Amor são recompensados pelos outros deuses, porque aquele que ama sacrifica-se pelo amado, torna-se divino porque habitado pelo deus.


Narrador: Disse Pausânia


Pausânidas: Parece-me, caro Fedro, que nosso elogio está malfeito. Estaria bem, se houvesse um único Eros, porém, há mais de um e precisamos saber qual deles merece nossa homenagem. Assim como há duas Afrodites, a celeste e a popular, também há dois Eros, um celeste, mais nobre, que preside o amor entre as almas masculinas, e um popular, grosseiro e simplesmente sexual. Ao primeiro devemos render tributo. Não é belo nem feio – sua beleza e fealdade dependem das qualidades ou defeitos, virtudes ou vícios dos amantes. Feio, se apenas corporal, pois a flor do corpo é efêmera, logo murcha, lançando o amado no abandono e no sofirmento. Belo, se espiritual, pois quem ama uma bela alma permanece-lhe fiel a vida inteira. Eros celeste é benéfico aos indivíduos e à Cidade.


Narrador: Erixímaco interveio, tomando a palavra.


Erixímaco: Embora começasse bem, Pausânias concluiu mal, por isso o farei em seu lugar. Sim, há dois Eros. Médico, eu sei, pois ele não se ocupa apenas dos corpos, mas também das almas. Mádico, porém, sei que Eros é mais vasto, que seu poder não se limita aos homens, mas estende seu império a todos os seres. O que é Eros? A harmonia e união dos contrários, a atração ordenada dos opostos. Por isso a medicina – arte da amizade entre os humores e os elementos no corpo e na alma – é a primeira ciência do amor. Mas também a música – união e harmonia dos ritmos contrários e dos opostos –, a agricultura – arte de unir o úmido da semente e o seco da terra –, a astronomia – ciência da harmonia e conjunção dos astros –, a religião e a arte divinatória – que buscam os vínculos entre os deuses e os homens. Eros é uma força cósmica, universal, que, aplicada para o bem, nos traz felicidade perfeita, a paz entre os homens e a benevolência dos deuses.


Narrador: Assim começou Aristófanes.


Aristófanes: Quanto a mim, coisa bem diversa direi. Os humanos desconhecem o poderio extraordinário de Eros. Se o conhecessem, haveriam de construir-lhe templos magníficos, elevar-lhe altares suntuosos, votar-lhe sacrifícios opulentos. Por que Eros possui todas as belas qualidades que lhe atribuíram os que
me precederam? Por que é tão zeloso e benevolente para os homens? Porque outrora, no princípio, éramos unos e havia três tipos de humanos: o homem duplo, a mulher dupla e o homem-mulher, isto é, andrógino. Eram redondos, com quatro braços e quatro pernas e dois rostos na mesma cabeça.Vigorosos, sentindo-se completos, decidiram subir ao céu. Foram punidos por Zeus, que os cortou pela metade, voltando-lhes o rosto para o lado onde os cortara, deixando-os com os órgãos sexuais voltados para trás. Desde então, cada metade não fez senão buscar a outra e, quando se encontravam, abraçavam-se no frenesi do desejo, procurando a união, morrendo de fome e inanição nesse abraço. Para evitar que a raça dos humanos se extnguisse, Zeus permitiu que Eros colocasse os órgãos sexuais voltados para frente, concedendo-lhes a satisfação do desejo e a procriação. Eros restaurou a unidade primitiva e nos fez buscar nossa metade perdida: os que vieram dos andróginos amam o sexo oposto, os que vieram dos homens e mulheres duplos amam os de mesmo sexo.O amor é desejo de unificação e indivisão. Encontrar nossa metade: eis o nosso desejo. Ao deus que isto nos propicia, todo nosso louvor.


Narrador: Chegada sua vez, o poeta Agatão iniciou assim seu discurso.


Agatão: Quer me parecer que todos os que até agora falaram não elogiaram o Amor, mas a felicidade dos homens por possuírem tal protetor. Quem é Eros? O mais feliz dos deuses, porque o mais belo e o melhor. O mais belo: é o mais jovem e perenemente jovem. O melhor: porque o mais útil (pois penetra imperceptivelmente nas almas), o mais delicado (pois habita as almas mais ternas), o mais gracioso n(pois vive entre flores e perfumes). Bom, porque ignora a violência e a desfaz onde existir. Temperante, porque vence a desmedida do prazer, impondo-lhe limite. Engenhoso, porque inspira poetas e artistas, dispondo as musas para a inspiração dos humanos. Hábil, pois destronou o poderio da Carência e da Necessidade, colocando nos deuses o amor pela beleza e pela concórdia. Glória dos deuses e dos homens, Eros é nosso melhor guia.


Narrador: Agatão foi aplaudido. Erixímaco pediu que Sócrates falasse. Sócrates não fará um elogio ao Amor, mas buscará sua essência. Então Sócrates conta de sua conversa sobre amor com Diotima de Mantinéia, mulher sábia nas coisas do amor.


Sócrates: Eros não é um deus – não é belo nem bom –, nem é um mortal –, não é feio nem mau. Nem imortal nem mortal, Eros é um dos daimon, intermediário entre deuses e homens, criador de laços entre eles. Qual sua origem? Quando nasceu Afrodite, a bela, todos os deuses foram convidados para o festim, esquecendo-se de convidar Penia (a Penúria). Escondida do lado de fora, ao término da festa Penia esgueirou-se pelos jardins para comer os restos. Viu, adormecido pelo vinho, Póros (o Estratagema), filho de Métis (a Prudência Astuta). Desejou um filho dele. Deitou-se ao seu lado e comcebeu Eros. Por haver sido concebido no dia do nascimento de Afrodite, a bela, Eros ama o belo. Triste é seu destino: como sua mãe, vive maltrapilho, sem teto, sem leito, dormindo pelas ruas e nos umbrais das portass, sempre carente, faminto; como seu pai, é audaz, engenhoso e sofista, deseja tudo quanto seja belo e aspira a tudo conhecer. No mesmo dia, floresce e vive, morre e nasce, nunca opulento, nem completamente devalido. Não sendo deus nem tolo, ama a sabedoria. Se fosse um deus, não poderia amá-la, pois não se ama o que já se possui; se fosse tolo, julgar-se-ia perfeito e completo e não poderia desejar aquilo cuja falta não pode notar. Eros é o desejo: carência em busca de plenitude. Eros ama. O que ama o Amor? O que dura, o perene, imortal. Ama o bem, pois amar é desejar que o bom nos pertença para sempre. Por isso Eros cria nos corpos o desejo sexual e o desejo da procriação, que imortaliza os mortais. O que o amor ama nos
corpos bons? Sua beleza exterior e interior. Amando o belo exterior, Eros nos faz desejar as coisas belas; amando o belo interior, Eros nos faz desejar as almas belas.
O amor dos corpos concebe e engendra a imagem da imortalidade: os filhos, também mortais. O amor das almas belas concebe e engendra o primeiro acesso à verdadeira imortalidade: as virtudes. Os corpos mortais geram filhos mortais. As almas imortais geram virtudes imortais.
Onde reside o belo nas coisas corporais? Na perfeição de suas figuras, de suas proporções, de sua harmonia e simetria – em suas qualidades de forma. Assim, no coração da matéria perecível e imperfeita, surgem sinais do imperecível: a beleza da forma.
Onde reside o belo nas almas? Na perfeição de suas ações, de seus discursos e de seus pensamentos – em suas qualidades de inteligência. Assim, no coração da alma imortal anuncia-se o perfeito imperecível: a beleza do saber, a manifestação do logos, a ciência.
Que deseja o desejo? Que ama o amor? A beleza imperecível, seu supremo e único Bem. O que é desejar-amar o Belo-Bem? Desejar possuí-lo, participando de sua bondade-beleza. Como participar do objeto do desejo-amor? Pelo conhecimento. Eros é desejo de saber. Filosofia, philosophia. Na contemplação da beleza-bondade – isto é, da idéia do Bem e da Beleza – os humanos alcançam a ciência ou o saber, por meio do qual concebem, engendram e dão nascimento às virtudes e por meio delas se tronam imortais.
Desejo de formosura – da forma bela ou da bela forma –, eis a essência de Eros.




Daí surgiu a expressão "Amor Platônico". Seja como for interpretado, é lindo!  *-*

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Diversão com Intranet

Desde que comecei a ficar viciada em ficar no pc da faculdade na hora do intervalo, aprendi a aproveitar o tempo vendo alguma coisa interessante. Como o tempo na faculdade é saco,  então dei preferência para sites de humor. Aqui vou colocar a lista de alguns dos blogs e sites que eu apoio e leio diariamente. Vale a pena conferir!

http://www.naointendo.com.br/

http://www.insoonia.com/

http://www.naopoderir.xpg.com.br/

http://www.manolagem.com.br/

http://www.trollandoaciencia.com/

http://bloganguangu.blogspot.com/

http://www.jacarebanguela.com.br/

http://desciclo.pedia.ws/wiki/P%C3%A1gina_principal



Divirtam-se! xD

Um amor eterno!

Billy Joe é sinônimo de amor para mim!

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Direito: Um casamento em terapia

BH - [20:13] - Biblioteca da Faculdade

Com a preguiça de postar e os 4 cavalos de tróia do Dougie, eu tive que me afastar do blog por uns tempos. A saudade é muita, principalmente de desabafar os meus altos e baixos emotivos. Parece normal para uma bipolar e não é novidade nenhuma para um leitor assíduo do meu blog/diário, mas a situação tende sempre à piorar. Acontece que já faz algum tempo que eu tenho cogitado a ideia de trancar a matrícula do curso de direito. Prós e contras... Tem muitos, eu sei. Já coloquei na balança para ver e a minha decisão já foi tomada. Nada me fará me mudar de ideia quanto ao próximo semestre.

Acho que para começar a situar, vou numerar alguns prós e contras.

Prós:
• Vou ter tempo para conseguir um emprego;
• Vou ter dinheiro e tempo para me divertir e retomar o bom humor;
• Vou poder juntar dinheiro para voltar no ano que vem;
• Vou ter tempo para pensar se é realmente isso que eu quero;
• Vou poder fazer tudo que os jovens da minha idade fazem e eu nem sei o que é;
• E finalmente vou me livrar da responsabilidade de ter que ser sustentada pelos meus pais.

Contras:
• "Tá muito cedo! Você ainda não viu nada do curso!"
• "Aproveita que você tá nova e agora é tudo mais fácil!"
• "Imagine só! Uma advogada na família com apenas 23 anos!"
• "Pense no dinheiro e na carreira que você vai ter quando formar!"
• "Você já passou no vestibular e vai ter que tentar de novo se mudar de curso?!"
• "Se ficar confusa toda vez que fizer alguma coisa, você não vai ser nada!"

Tá bom, tá bom... agora vem a réplica. :P

Prós:
• Eu não tenho emocional pra ser nada na carreira jurídica, assisto jornal chorando.
• No direito é igual na política, cobra engolindo cobra, mentira em cima de mentira.
• No direito já aprendi que nem toda lei é justa. VSF Vade Mecum! G.G'
• Não importa o dinheiro que você ganhe em uma causa, o difícil vai ser conseguir uma causa.
Motivo: Advogado é igual puta, toda esquina tem!
• E pra quem já pensou nas outras profissões dentro da área... TEM QUE TER EXPERIÊNCIA EM ADVOCACIA!
• Juíza nunca, nem pensar.
• A polícia é a instituição mais falha e corrupta que eu já vi. T.T (posso ser processada por isso, que se dane!)
• Eu sou boa e honesta demais pra uma vida de tanto horror. u.u
• O curso é tempo demais pra aguentar, muito dinheiro em jogo e nada garantido. Não é só o curso, tem a OAB, a fama...
• Não tenho emocional pra um casamento pra vida inteira, só se eu amasse loucamente a carreira. Gosto das matérias, mas não gosto da parte profissional.
• Sim! Eu já vi o suficiente! Eu tenho TV em casa! :P
• Eu to sim muito nova, por isso acho que preciso descobrir a vida e descobrir o mundo antes de me amarrar em um compromisso tão sério.
• Mãe! Isso não significa que eu não queira fazer um curso superior depois! Se liga!

Contras:
• É... é... mas... mas... Tá bom! Você venceu! Q'

tsc tsc tsc

Seis meses de terapia com a vida, é só o que eu preciso. To a cada dia mais depressiva e mais dependente. Até o meu psicólogo me abandonou. Tive um caso com um cara perfeito no feriado e ele sumiu. Dei um acorda na que era minha melhor amiga sobre a nossa amizade e não resolveu muita coisa. To sem amigos, sem rumo, sem futuro, sem motivos para sorrir o dia inteiro. Nada. Não me sobrou nada. Agora estou esperando aquilo que vai fazer todo o resto da minha vida ter sentido, ou então vou ter que correr mesmo atrás de terapia. Depressão e crise bipolar é a pior fase a ser superada todos os dias.


Acredite, apesar de tudo tenho sentido a presença de Deus sempre ao meu lado, tentando controlar os meus ataques de raiva e os meus piques emocionais. É o meu melhor amigo, sempre foi. Pena eu só sentir isso quando mais preciso dele e não em qualquer hora. Mas ele sabe o quanto eu o amo e o quanto preciso dele na minha vida, ainda mais nessas horas difíceis de menina mimada. 


Por hoje é só isso.
Bjim na bunda!
Hj é segunda!
xP

Google