segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

FikDiK' (Entrevista Com o Vampiro)


Filme: Entrevista com o Vampiro (Interview with the Vampire: The Vampire Chronicles) - 1994
Diretor: Neil Jordan
Gênero: Drama/Terror

 Detalhes:
O filme Entrevista com o Vampiro (1994), baseado no bestseller de Anne Rice, conta a história de Louis (interpretado por Brad Pitt), um senhor de terras rico do século XVIII que, após perder a mulher e a filha no parto, procura uma maneira de acabar com a própria vida até cair nas mãos de Lestat (interpretado por Tom Cruise), um vampiro que quer fazer de Louis um companheiro sanguinário. Porém, Louis acaba se tornando um vampiro imortal com sentimentos mortais, o que acaba fazendo com que ele enfrente diversos obstáculos ao longo dos séculos. O filme tem em sua base uma entrevista que Louis dá para um jornalista, todos os acontecimentos são relatos da memória de sua vida. 

Recomendo:
O enredo é , particularmente, muito interessante, sem falar do cenário e dos efeitos especiais. Se você quer ver um belo elenco (BELO MESMO!!!), com Brad Pitt, Tom Cruise, Antonio Bandeiras, e Kirsten Dunst, recomendo mesmo assistir. E se você procura um bom enredo e um verdadeiro filme de vampiros, é melhor parar de assistir Edward Cullen e companhia, porque em Entrevista com o Vampiro você encontra vampiros de classe, originais, charmosos e verdadeiros chupadores de sangue! rsrs' 


Agora é só estourar a pipoca, pegar o refrigerante e bom filme!
Espero que gostem!
FikDik' ;P

domingo, 30 de janeiro de 2011

Desabafo (Parte 13)

Quase 2 anos sem fazer um desabafo. A verdade é que depois que o Diário Secreto virou Sygillum, eu decidi que certas coisas da minha vida e da minha história não seriam narradas aqui. Porém, andei relendo algumas coisas e vi não vale a pena deixar tudo debaixo do tapete. É a minha história narrada por mim. É o meu diário. Continua sendo. Então não vejo porque não voltar a desabafar nesses caracteres de blog, páginas do passado.

Já aviso que esse post foi escrito por tintas de lágrimas, música deprimente, álcool e amendoins salgados.

Tantas coisas para desabafar que nem sei por onde começar...

Bipolar. Para quem não me conhece, basta saber disso para começar a me entender. Eu sou bipolar e pisciana, como está escrito no meu about. Por isso, antes de julgar ou imaginar coisas sobre a minha personalidade, é bom ter conciência disso. Hoje posso desabafar de uma maneira, mudar de ideia no dia seguinte e rir daqui uns anos. Mas o que importa é o hoje, então, sem delongas.

Vou dar um tempo pro amor. Já sofri tanto na mão dele e agora estou procurando ele nos lugares errados e com as pessoas erradas, ou melhor dizendo, com a pessoa errada. A figurinha mais repetida do meu álbum, o João Paulo (to falando mesmo, fodas. u.u), que nunca quis sair totalmente da minha vida, agora que está mais perto, resolveu me levar pra lama. Ele me usou e me teve na mão como nenhum outro conseguira até hoje. Eu estava caída por ele, mas de maneira errada. Por ele o que eu sentia era tão vulnerável que qualquer outro me fazia esquecê-lo por algum tempo. Iludi com a ideia de voltar a ter algo sério com ele agora que ele está na minha cidade, mas a ficha caíu. Ele só quer me usar e me ter na hora que bem entender. Mas eu não. Pela primeira vez posso afirmar que o que eu procuro agora é um relacionamento sério e não casos a parte. À princípio eu fiquei chateada, triste, irritada, mas agora nem sei mais. No fim das contas descobri que eu nunca mais gostei de um garoto como eu gostei do Gabriel no passado. Parece que mudou o jeito de se interessar,  de gostar. Parece ser menos, sei lá. Então superei fácil. O mais próximo do que eu senti pelo Gabriel, eu senti com o Marcelo. E mesmo assim decidi não insistir por todos os motivos que me fazem ficar longe dele. Do Marcelo eu gosto de verdade e é algo puro, certo e tão bom que me deixa feliz, ao contrário do que eu sentia pelo João Paulo. Mas, como diz na música do Raul Seixas: Amor só dura em liberdade/ O ciúme é só vaidade/ Sofro, mas eu vou te libertar. Vou deixar o tempo ditar o meu futuro em relação à eles e enquanto isso eu vou ficar sozinha. Até que apareça alguém que queira algo sério. Porque caso contrário... 71999 :P

Agora o que tem me feito chorar, beber e querer fugir. Há um ano e meio atrás, logo após a maior crise da minha vida, eu consegui o que mais queria na época: estudar inglês. Eu sentia que estava cada mais perto do meu sonho de sumir do Brasil, de voar alto mesmo. Foi o que mais me animou. Até o ano passado eu ainda tinha esperanças disso. Mas agora encontrei 2 inimigos: dinheiro e tempo. Arrumei o pior dos empregos possíveis que tá consumindo o meu tempo e daqui 3 dias começa as aulas na faculdade. E eu já vou ficar sem tempo até mesmo pra faculdade. Além de ficar sem tempo, vou ficar sem dinheiro pra continuar no inglês. Largar o inglês é igual a largar o meu sonho, o meu verdadeiro sonho. Dei ideia pra minha mãe pra trancar a faculdade até eu terminar o curso e dar tempo de eu encontrar um emprego melhor. Só faltam 1 anos e meio pra eu terminar, é tempo suficiente para eu organizar a minha vida e o meu bolso. Com esse tempo eu posso polpar dinheiro e voltar pra faculdade sem preocupação com as mensalidades. Mas ela disse não e agora quer que eu dê conta de tudo. Porém, 800 reais é dinheiro demais pra fazer isso. Eu não vou ter muito tempo pra me dedicar aos estudos, trabalhos, provas etc. Se eu não conseguir passar de período, são 4.800 reais jogados fora. Se só porque ela demorou muito a fazer um curso superior acha que pode acabar com o meu sonho e criar um sonho dela pra mim, isso não vai dar certo. Eu não tenho mais tempo pra resolver essa situação. Ela tá mais animada pras aulas do que eu. Eu nem quero ir. Eu quero trancar a faculdade e to animada pro curso. Minha mãe? Já tá comprando meu material e fazendo cartão de crédito universitário pra mim. T.T Eu pelo menos avisei. Agora se eu não puder voltar pro inglês, eu sou capaz de fazer loucura pra poder continuar e fazer ela quebrar a cara! Ódio sabe. Não é falta de entender a falta de dinheiro. É falta dela entender o que eu quero pra mim e ver que o meu sonho é outro. E o sonho é meu também, ela não tem nada haver com isso.

Faltam poucos dias pra eu fazer 18. Se alguém me procurar pra comemorar, dar presente ou qualquer coisa desse tipo, eu juro que vou ficar sem conversar com essa pessoa por pelo menos um mês. u.u Merda de velhice! Quanto mais velha a gente fica, mais problema arruma. Ninguém me perguntou se eu queria crescer! Cadê o Peter Pan na hora que eu mais preciso? O jeito é arrumar um velho rico pra casar, matar e ficar com a grana e a independência! q


Chega. Cansei de resmungar. Deus sabe o que faz e Ele vai me tirar disso. (yn)
Eu to sozinha comigo mesma. Só ela me entende e ela vai me fazer parar de chorar.
Agora eu vou tratar de parar de beber e comer alguma coisa.


Izabella Esperança! Para doar bolsas de estudos, disque 0800 0001
Para doar dinheiro para a faculdade, disque 0800 0002
Para doar uma mãe mais compreensiva, disque 0800 0003
Para doar um cara bacana que queira relacionamento sério, disque 0800 0004
Para me chamar para sair, disque 0800 0005 e marque uma data daqui 5 ou 7 anos. q


Bjiin na bunda!
Amanhã é segunda!
Infelizmente Ç.Ç




quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

♫ Hole - Doll Parts



Letra:

I am
Doll eyes, doll mouth, doll legs
I am
Doll arms, big veins, dog bait

Yeah, they really want you
They really want you, they really do
Yeah, they really want you
They really want you, and I do too

I want to be the girl with the most cake
I love it so much, it just turns to hate
I fake it so real, I am beyond fake
And someday you will ache like I ache
Someday you will ache like I ache
Someday you will ache like I ache
Someday you will ache like I ache
Someday you will ache like I ache


I am
Doll parts, bad skin, doll heartIt's stands for knife
For the rest of my life
Yeah, they really want you
They really want you, they really do
Yeah, they really want you
They really want you, and I do too

I want to be the girl with the most cake
He only loves those things
Because he loves to see them break
I fake it so real, I am beyond fake
And someday you will ache like I ache
Someday you will ache like I ache
Someday you will ache like I ache
Someday you will ache like I ache
Someday you will ache like I ache
Someday you will ache like I ache
Someday you will ache like I ache
Someday you will ache like I ache


Tradução:
 
Eu tenho olhos de boneca
Boca de boneca, pernas de boneca
Eu tenho braços de boneca
Veias grandes, isca de cachorro

Sim, eles realmente te querem
Eles realmente te querem, eles realmente querem
Sim, eles realmente te querem
Eles realmente te querem, mas eu também quero

Eu quero ser a garota com o maior pedaço do bolo
Eu o amo tanto que simplesmente se torna ódio
Eu finjo tão bem que estou além do fingimento
E algum dia você vai sofrer como eu sofro
Algum dia você vai sofrer como eu sofro
Algum dia você vai sofrer como eu sofro
Algum dia você vai sofrer como eu sofro
Algum dia você vai sofrer como eu sofro

Eu tenho partes de boneca
Pele ruim, coração de boneca
Esperando por uma apunhalada
Pelo resto da minha vida

Sim, eles realmente te querem
Eles realmente te querem, eles realmente querem
Sim, eles realmente te querem
Eles realmente te querem, mas eu também quero


Eu quero ser a garota com o maior pedaço do bolo
Ele só ama essas coisas

Porque ele ama vê-las serem destruídas
Eu finjo tão bem que estou além do fingimento
E algum dia você vai sofrer como eu sofro
Algum dia você vai sofrer como eu sofro
Algum dia você vai sofrer como eu sofro
Algum dia você vai sofrer como eu sofro
Algum dia você vai sofrer como eu sofro
Algum dia você vai sofrer como eu sofro
Algum dia você vai sofrer como eu sofro
Algum dia você vai sofrer como eu sofro

Um furacão chamado 2011



Dá pra imaginar como anda a minha cabeça nesse primeiro mês do ano né. :S

Já fechei 2010 confusa e entrei 2011 bem pior. Agora estou vendo as coisas acontecerem e eu simplesmente perdi o controle e o freio da situação. É muita coisa pra quem há pouco tempo só pensava na escola e no RPG. Estou trabalhando no pior tipo de trabalho possível (Call Center +o( ) e, em pouco tempo, eu já estou exausta. Trabalhar de domingo a sexta e ter só sábado pra descançar não dá. Sábado voa. Já nem sei mais o que é ficar em casa. Não sei mais nada de notícia nenhuma. Nem passo tempo com o meu bebê mais. Se isso é amadurecer, eu quero mais é cair logo dessa árvore maluca da vida. u.u Pra variar ainda tem a pressão psicológica de não poder falar besteira senão sou demitida e já era faculdade, já era inglês, já era tudo. Enfim, é aturar ou aturar. Pra piorar semana que vem eu começo a faculdade e resolvi assumir as contas do curso de inglês. Com que tempo que eu vou fazer isso tudo? Eu não sei. Porque de um jeito ou de outro eu ainda vou ter que arrumar tempo pra ir pra academia. Em Abril eu vou pra praia nem que seja fugindo! kkkkkkk Que saudade que me dá do vento da estrada, de poder assistir televisão a tarde, de poder sair com os amigos... Nem tenho visto eles mais. =/ Ah! Já ia esquecendo do que mais tem acabado comigo nos últimos dias: o amor. Entreguei muito de mim a alguém que não está merecendo nem um terço. Eu arrisquei, como sempre faço, mas ele não se moveu nem um pouco. Pensei em lutar por isso, mostrar a ele que podia dar certo, mas desanimei. Do nada. Vou deixar ele perceber isso por ele mesmo e quando isso acontecer espero que seja tarde demais. Eu preciso aprender a controlar meus sentimentos porque eu não sei dizer não pra ele. Resumindo, não tenho tempo pro amor. Se caso acontecer, só vou aceitar se for sério. Cansei de ser levada no papo. Cansei de enrolação. Eu estou virando uma menina séria, é. kkkkkkkk Pior que é sério mesmo. No mais... Eu estou com muita, muita, muita vontade de xingar, já que no serviço eu não posso. Então:

PUUUUTAAAA QUE PAAAARIIIU
VAAAI TOMAAAAR NO CUUUUU
POOOORRAAAAAA
MEEEEERDAAAAAAA
CLIIIENTEES FIILHOOS DA PUUUUTAAA
DEEESGRAAAÇAAADOOOS
VÃÃO LIIIGAAAR PRAA CAASAA DO CARAAALHOOOO!

Ufa... Extravasei. rsrsrs'
Ainda falta xingar a pessoa que tava me enrolando:

CAAAFAAACHOOORROOOO!
SAAAFAAADOOO!
VAAAII ENROOLAAR SEEEU CUUU
MEEEERDAAAAA!

Pronto. Agora sim. ;P
Prometo que vou tentar ser mais educada nos próximos posts.

Bjiin na bunda!
Até segunda! (ou não.)

sábado, 15 de janeiro de 2011

15 de Janeiro

Sentada, fico olhando as folhas das árvores. O vendo caótico vindo do norte parece fazer as copas dançarem em um ritmo descompassado. O céu, negro, parecia reclamar como se estivesse a ponto de brigar com a terra. É quando as primeiras gotas de chuva caem, solitárias e monótonas, como as lágrimas frias que displicentemente insistem em descer pelo meu rosto melancólico.

Eu continuo olhando, esperando, procurando. Sua imagem se confunde com os vultos que correm pelas ruas à procura de abrigo. Mas, onde está você? A dor e a saudade em meu coração me sufocam violentamente como um trovão. E a certeza arde ainda mais que a dúvida. Certeza de que, sem você, os meus dias serão sempre chuvosos e cinzas. Certeza de que, sem você, a chuva não deixará que os meus olhos cessem de chorar. Certeza de que, sem você, os dias serão sempre frios e vazios. E a única dúvida - dolorosa dúvida - de que, sem você, eu poderia viver.
 
Porém, ironicamente, a vida continua. Sei que do outro lado da rua há pessoas sorrindo. A escuridão está apenas aqui e a fonte da minha luz é você. Talvez, quando você chegar, a chuva passe, as minhas lágrimas sequem, as nuvens dissipem e eu volte a sorrir como as pessoas do outro lado da rua.

Então, não tarde a voltar. É o som dos teus passos que meu coração anseia em ouvir.  Eu continuarei aqui, sentada, olhando, esperando, procurando por você, até o dia em que você virá curar a dor do meu coração e prometer que nunca - nunca mais - haverá uma chuva de saudade em minha alma.

Izabella F. Costa



"(...) O que em nós outros Errantes do Sentimento flameja, arde e palpita, é esta ânsia infinita, esta sede santa e inquieta, que não cessa, de encontrarmos um dia uma alma que nos veja com simplicidade e clareza, que nos compreenda, que nos ame, que nos sinta.

É de encontrar essa alma assinalada pela qual viemos vindo de tão longe sonhando e andamos esperando há tanto tempo, procurando-a no Silêncio do mundo, cheios de febre e de cismas, para no seio dela cairmos frementes, alvoraçados, entusiastas, como no eterno seio da Luz imensa e boa que nos acolhe.

É esta bendita loucura de encontrar essa alma para desabafar ao largo da Vida com ela, para respirar livre e fortemente, de pulmões satisfeitos e límpidos, toda a onda viva de vibrações e de chamas do Sentimento que contivemos por tanto e tão longo tempo guardada na nossa alma, sem acharmos um outra alma irmã à qual pudéssemos comunicar absolutamente tudo. (...)"
Cruz e Souza


Dedico à pessoa por quem continuo esperando e procurando. Sei que um dia as feridas do passado serão esquecidas e poderei encontrar em você a alma irmã por quem estou predestinada e você possa encontrar em mim a mesma alma pela qual você procura em silêncio. Só assim poderemos atravessar para "o outro lado da rua", juntos, pela eternidade.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

domingo, 2 de janeiro de 2011

♫ Raul Seixas - A Maçã




Se esse amor
Ficar entre nós dois
Vai ser tão pobre amor
Vai se gastar...

Se eu te amo e tu me amas
Um amor a dois profana
O amor de todos os mortais
Porque quem gosta de maçã
Irá gostar de todas
Porque todas são iguais...

Se eu te amo e tu me amas
E outro vem quando tu chamas
Como poderei te condenar
Infinita tua beleza
Como podes ficar presa
Que nem santa num altar...

Quando eu te escolhi
Para morar junto de mim
Eu quis ser tua alma
Ter seu corpo, tudo enfim
Mas compreendi
Que além de dois existem mais...

Amor só dura em liberdade
O ciúme é só vaidade
Sofro, mas eu vou te libertar
O que é que eu quero
Se eu te privo
Do que eu mais venero
Que é a beleza de deitar...

Quando eu te escolhi
Para morar junto de mim
Eu quis ser tua alma
Ter seu corpo, tudo enfim
Mas compreendi
Que além de dois existem mais...

Amor só dura em liberdade
O ciúme é só vaidade
Sofro, mas eu vou te libertar
O que é que eu quero
Se eu te privo
Do que eu mais venero
Que é a beleza de deitar...

sábado, 1 de janeiro de 2011

Enquanto isso, no shopping...

Retrospectiva 2010


Enfim o ano de 2010 foi enterrado e com vigor. Um dos melhores anos da minha vida, pelo qual passei por tantas conquistas e tantas provações. Talvez até seja o ano que eu mais cresci como pessoa, até mais que em 2008. Também foi bem conturbado. Tive que tomar algumas das decisões mais importantes da minha vida e tentar ter maturidade para encarar certos desafios. Um ano como esse não podia sair da minha memória e muito menos ficar de lado no meu “Livro dos Dias”. Por isso vou fazer uma breve síntese do que foi mais importante na minha no ano velho. Não vou me lembrar de muitas coisas, mas pretendo lembrar o que me interessa. 

No réveillon 2009/2010, fui para a Pampulha com a minha amiga, Gisley. Duas doidas e bobas no meio de uma multidão que mais parecia micareta. Tantos tarados puxando a gente pra ficar e nós duas só correndo e desviando. Foi super divertido e os fogos maravilhosos. De lá fui pro churrasco na casa da minha tia onde ensinei ela a beber. KKKKK’ Ela bêbada é engraçada demais. Vou me lembrar de sempre beber com ela (ou não). 

Não vou deixar de citar que saí pela primeira vez com um amigo do RPG. Jack. *-*Ver Avatar com ele foi ótimo! Falar da HOB pessoalmente com outra pessoa além do Júnio é muito bacana.

No meu aniversário eu tive uma das primeiras crises de identidade do ano. Não queria aceitar que estava ficando “velha” e que tinha decisões a fazer. A idéia de ter que procurar emprego, estudar pro vestibular e pensar no que queria fazer da minha vida no futuro acabou comigo.  Desliguei os telefones e me isolei. Não queria ouvir parabéns de ninguém. Nem bolo, nem festa, nem nada. Ganhei um porta-retrato lindo dos meus amigos e foi o que fez valer o meu dia. 

De Março a Abril eu voltei a ler mais sobre Wicca. Dessa vez tive a companhia da Ana para “desenvolver” a idéia. Por pouco eu me auto-iniciei. Acho que fiquei com medo ou não consegui oportunidade até que desisti. Mas foi bom. Até hoje às vezes me distraio agradecendo a Deusa da Natureza pelos “presentinhos”. Rsrs’
Arrumei um emprego nessa época. O pior de todos: Street. Claro que não fiquei muito tempo. Em 3 dias eu pedi demissão. KKKKK’
Abril eu meio que “provei” que a frase “figurinha repetida não completa álbum” e saí com o meu ex. A idéia me abalou tanto que eu pensei que estaria cometendo mais um erro e então falei pra ele que não iria se repetir. Então passei um bom tempo sem pensar em meninos e compromissos. 

Acho que poucos meses depois eu tive a maior provação do ano. Consegui comprar uma boa briga com 75% da minha turma na escola. Motivo? Eu tinha razão e estava sendo justa, mas às vezes a justiça pode acabar prejudicando outros. Esses outros eram os 75% da sala. Me vi sozinha em um covil de cobras prontas para darem o bote. Chorei tanto, me isolei, fiquei depressiva. Passei a fazer a minha parte na escola e busquei apoio dos únicos que eu sabia que eram amigos de verdade. Assim acabei me aproximando de pessoas maravilhosas que vou levar sempre na memória: os “meninos do fundão” com quem passei a fazer os trabalhos em grupo.

Nessa mesma época eu entrei para o Parlamento Jovem BH. Era a etapa municipal de um projeto super bacana da PUC com a Câmara Municipal. Aprendi tantas coisas sobre política e cidadania, conheci várias pessoas, pude desenvolver o meu senso e a minha criatividade. Enfim, fui vereadora por um dia e participei de um plenário de verdade. Meu ego? Vai imaginando como ele tava! KKKKK’

Em Julho, eu acho, já não estava agüentando mais ficar sozinha. Mas como tava cansada de sofrer por quem não merecia e também nem queria compromisso, resolvi dar uma chance pra uma pessoa que eu sabia que não levaria a sério. O problema é que eu acabei me enganando com isso. Foi bom, mas foi uma única fez e eu nem queria ficar com ele de novo. Mas ele não parava de me procurar. Ele tava em outra cidade, mas de lá controlava tudo que eu fazia aqui. Borboletas precisam voar, então na primeira oportunidade quando voltei em Felixlândia, inventei uma situação pra ele ficar “com raiva” de mim e funcionou. 

Isso foi na festa de Agosto. Fui pra lá com a Stephanie e foi uma das melhores festas de Agosto que eu já fui. Graças à companhia dela, claro, porque Felix nunca esteve tão desanimada. Sem falar do frio que fazia à noite e nós duas não tínhamos levado agasalho direito. Então saímos à tarde e íamos dormir assim que anoitecia. Bofes? Nada. Mas comemos muito e zuamos demais! Até que no último dia, eis que surge o Marcelo. Ele é tão besta quanto nós duas e quando misturou a gente e o Paulo Tadeu então... Nos últimos minutos antes de voltar pra casa ele pediu pra ficar comigo e eu, sem nada pra fazer (kkkkk Juro que foi por isso), fiquei com ele. Pra ser breve, ele começou a gostar de mim. Provou que gostava de mim e eu resolvi investir, mesmo sem ter certeza do que sentia. 

Nessa mesma época começou a segunda etapa do Parlamento Jovem, dessa vez o PJ Minas. Foram os dois melhores dias do ano! A galera das 12 cidades participantes se reuniu na Assembleia Legislativa para, finalmente, decidir as propostas que seriam discutidas a nível estadual. Conheci pessoas super legais que também não vou me esquecer. 

 Ao mesmo tempo do PJ Minas eu comecei a fazer espanhol e a estudar pro vestibular. Comprei algumas apostilas e comecei a ler uns livros. Quando acabou o PJ, eu resolvi largar o espanhol também pra ter mais tempo pro vestibular. Parei de viver pra estudar. Incensos, música clássica, chá e livros. Assim se resumiam as minhas tardes de estudo. As coisas se acalmaram na escola e eu segui séria e sempre com um pé atrás até o final do ano. 

Passei em dois vestibulares e até o presente momento estou esperando resultado de mais dois. Eu passei por tanta coisa, tanto emocionalmente como profissionalmente, mas não tinha com quem compartilhar. Me senti muito sozinha e depressiva no final do ano. Sair com os meus amigos estava ajudando a distrair, mas ainda assim faltava alguma coisa. Então terminei com o Marcelo, por sentir que ele estava distante e que eu já não sentia nada por ele. Foi tão tranqüilo que eu nem fiquei meia na fossa nem com consciência pesada, nada.
Repeti aquela figurinha de abril logo depois. Oh menino que tira a minha paz! Já estava à quase dois anos sem sofrer por amor. Não digo que estava ou estou sofrendo, mas agora voltei a gostar dele e não tenho forças e nem armas para lutar a favor disso. Decidi me afastar dele e esquecê-lo. 

Comecei o ano solteira e terminei o ano solteira. Rsrs’ Mas, em compensação, na véspera do ano novo consegui emprego! O réveillon na Praça da Estação foi incrível! O show da Pitty, claro, foi o melhor! Enterrei 2010 um pouco estressada e triste, mas torcendo pra melhorar em 2011. 

Agora os saldos do ano:
Brigas feias: 5
Bofes: 5
Crises: 4
Livros lidos: 6 (menor número da minha vida!)
Filmes marcantes no cinema: 3
Vestibulares que passei: 2
Cursos que fiz: 4
Inimigos: 2
Amigos: Um tanto ai. Rsrs
Conquistas profissionais: Formei o Ensino Médio, Parlamento Jovem BH, Parlamento Jovem Minas, Faculdades Promove, Escola Superior Dom Helder Câmara
Conquistas amorosas: 4 que me deram dor de cabeça, 1 que eu assustei pra não dar confusão.
Empregos: 2 – Street e Operadora de Telemarketing
Decisão mais importante tomada: Cursar Direito, Economia e Relações Exteriores (por enquanto)


Descanse em paz, 2010. 

Últimos minutos de 2010 do relógio da Estação Central.

Google